25.2.17

Maquiagem de Carnaval - Oncinha


Ai gente, acho que essa foi a maquiagem mais divertida que já fiz, haha! Vi tantas maquiagens de unicórnios, sereias, sereias e unicórnios que resolvi fazer a minha singela make de Onça. Mesmo não tendo experiência na área de make artística, me joguei! E se não tentarmos nunca aprenderemos não é mesmo?  Levei alguns minutos pra fazer, pois ela é bem simples, usei sombras e delineador, só!
E pra tirar o fucinho preto depois? Já imaginou a sujeira né? kkk Espero que curtam essa make descontraída e divertida!


23.2.17

Brownie de caneca super fácil!

Sempre gostei de experimentar e testar coisas novas e numa bela manhã, acordei e resolvi fazer um brownie pela primeira vez. E não é que deu certo? O processo é muito rápido, fácil e gostoso. Essa receita é para as mulheres que trabalham fora de casa, esposas e mamães que não tem muito tempo, devido a correria do dia a dia. Segue a receita aí embaixo: 




Ingredientes:


  • 2 colheres de sopa de farinha de trigo
  • 2 colheres de sopa Nescau
  • 1 colher de sopa de açúcar
  • 1/2 colher de sopa de margarina
  • 2 colheres de sopa de leite


Modo de Preparo: ( Pode ser feito direto na caneca mesmo )

  1. Derreta a margarina para que fique mais fácil de misturá-la
  2. Acrescente o trigo, açúcar e o Nescau e misture bem
  3. Adicione o leite e misture mais ainda



  • Para o tempo dentro do microondas, vai depender da potência de sua máquina. No meu caso deixei 01 min e 30 seg, mas a cada 30 seg ia vendo como estava a massa. 
E voi la, é só se deliciar com esta gostosura.




7.12.16

A Menina que Roubava Livros








A história já começa surpreendente porque é narrada pela Morte, que por sua vez começa o livro se apresentando. Ela explica que subestima e superestima a raça humana, diz que é importante notar as cores do dia, curiosa com alguns de nós, ás vezes se interessa demais por alguém, como foi o caso da personagem Liesel Meminger. Ao longo da leitura, até parece que a morte tem sentimentos, mesmo não sendo humana. E o legal é que nos tornamos íntimas da narradora, imagine, a Morte como anfitriã!! De certa forma ela interage com o leitor e nos conta o porque do seu interesse por Liesel.